Quem sou eu

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Envelhece ou Rejuvenesce?

Em 2011 eu publiquei um texto sobre a comum associação que se faz entre atividade física intensa, como a corrida, e envelhecimento precoce. Resolvi publicar outro texto sobre o mesmo assunto, mas com uma perspectiva diferente sobre as contingências alimentares que podem ser adotadas para anular o efeito de uma maior produção de radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento das células de nosso corpo em indíduos ativos ou sedentários.


Engraçado como alguns leigos no assunto e outros sedentários insistem em dizer que a corrida envelhece. Na minha opinião a falta da atividade física é que envelhece as pessoas. Não apenas fisicamente, mas envelhece emocionalmente. Rouba energia ao invés de proporcioná-la. Gera comodismo. Abre espaço para se trabalhar mais que o necessário. O esporte pode ser um dos caminhos para resgatar as pessoas do ócio. Pode ser uma excelente influência para as crianças de hoje se afastarem, por exemplo, das drogas de amanhã. Esporte e drogas não combinam. Vai ter que ser uma coisa ou outra. Que seja o esporte.


Como tão bem comentou aqui neste blog o meu leitor maratonista Jose Júlio quando publiquei o primeiro texto sobre o assunto: "comecei a correr justamente porque queria ficar velho. No caminho em que eu ia (45 anos, sedentário, obeso, glicose em 115, etc), provavelmente não chegaria aos 60... Quero mais é ficar bem velho!"


Eu também, JJ! E correndo muito.





A ideia de que a corrida pode causar envelhecimento precoce é largamente transmitida entre Corredores. Palavras como “radicais livres” e “oxidantes” estão sempre presentes no discurso de quem acredita que correr envelhece. A boa notícia é que dá para combater os famigerados “radicais” com medidas simples e poder aproveitar todos os benefícios da atividade física.

Após uma corrida intensa, o organismo passa a produzir os chamados “radicais livres”, que são resultado de um processo que converte nutrientes em energia para o corpo. Os radicais liberados podem danificar algumas células sadias. Para combater esse efeito, basta ingerir vitaminas antioxidantes.

Essas vitaminas, principalmente A, C e E, vão se unir a esses radicais livres e não vão deixar que eles causem o envelhecimento acelerado. O ideal é que essas vitaminas sejam ingeridas em forma de alimentos, como os alimentos funcionais. 

A vitamina A está presente no abacate, mamão, manga, pêssego, cenoura, brócolis e espinafre. Já a vitamina C, um pouco mais popular por poder ser ingerida em efervescente, pode ser encontrada na laranja, abacaxi, pimentão, agrião, entre outros. A vitamina E, um dos antioxidantes mais aclamados pelo seu efeito, é encontrada em óleos vegetais (amendoim, soja, girassol, etc) e em nozes, sementes, grãos inteiros e também vegetais de folhas verdes.

Algumas pessoas optam por tomar um polivitamínico, o que também é bom. Consultar um Nutricionista é fundamental para avaliar as necessidades de cada um. Evite comprar aquele polivitamínico no corredor da farmácia só porque um amigo toma.

É importante reforçar que longe de causar envelhecimento precoce, a prática de exercícios físicos gera um rejuvenescimento global no organismo. Os ossos, articulações, músculos, pulmões e coração tiram diversas vantagens do esporte e aumentam a resistência do organismo às doenças. 

A corrida ajuda a diminuir a frequência cardíaca de repouso, melhora a circulação coronariana e o auxílio à prevenção do acidente vascular cerebral, da hipertensão arterial e da doença coronária.
Correr também favorece o aumento da massa muscular, fortalece os tendões, ligamentos e articulações, auxilia no combate à osteoporose e o controle do peso corporal, do colesterol, do estresse, da ansiedade e da depressão. Além disso, observa-se também o estímulo ao fim de hábitos nocivos. Quem pratica a corrida com o intuito de ter uma vida mais saudável precisa fugir dos hábitos inadequados, como beber e fumar, e deve comer mais frutas e manter uma boa alimentação. 
Fonte: site webrun.com.br

2 comentários:

Juliana disse...

Eu acho mais é que essa historia de corrida deixa as pessoas mais jovens, felizes, bonitas (e magras!!!).

Também quero correr e comer bem.

Juliana

José Júlio disse...

Rivis,
Continuo correndo para ficar beeeeeemm velhinho! Em 2012 vou correr duas maratonas, com uma Ponte antes da primeira... Já consegui completar uma prova inteira sem andar ( Rio 2011 ), completar uma abaixo das 5 horas - Amsterdã - 4:44:40. Busco agora as 4:30 para um dia, quem sabe, chegar nas 4 horas! Acho quase inatingível correr toda a maratona a mais de 10km/h, mas a corrida faz isso, coloca limites que a gente vai rompendo. Comecei a andar aos 45, consegui correr 5km logo que comletei 46 e hoje aos 48 planejo um dia correr uma maratona abaixo das 4 horas, talvez aos 50, 51. Quem sabe?